Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



26
Jul17

Capítulo 20

por Pedro Rodrigues

O resto da semana passou-se sem grandes novidades. Sábado, à hora marcada, Elizabete e Maria João estavam à porta do Liceu Camões com os respectivos namorados. Uns minutos depois chegaram Luís e Sílvia.

- Mmm... com que então dez horas! - disse Maria João na brincadeira.

- Pois, é a tal história de quem mora perto chegar sempre depois daquele que mora mais longe. Meninas, apresento-vos a Sílvia. Sílvia, estas são as minhas primas, Maria João - ou simplesmente João - e Elizabete.

- Tenho o maior prazer em conhecer a nova namorada do meu primo!

- Obrigada, és muito simpática João!

- Não tens nada que me agradecer, Sílvia! Eu é que te estou muito agradecida por teres feito o meu primo esquecer a sonsa da Teresa.

- Não chames isso à rapariga! Ela é uma miúda tão porreirinha!

- Pura ilusão, Sílvia! Mas... tu conhece-la?

- Sim! Passei o Ano Novo lá em Válega com o Luís. Conheço o Daniel, a Fernanda, a Sofia...

- Essa sim, é uma grande amiga a quem podes confiar qualquer coisa.

- Concordo contigo, Elizabete!

- Oiçam lá, não viemos a uma festa para ficarmos à porta, pois não? - perguntou João. - Antes de mais nada, apresento-vos o Francisco, meu namorado.

- Que distracção a nossa! Este é o Raul... - disse Elizabete.

Depois das apresentações feitas, Luís, Sílvia, as primas daquele e respectivos namorados dirigiram-se para o interior do Liceu Camões. Àquela hora ainda havia pouca gente na festa, mas com o passar dos minutos o imenso espaço reservado para aquela noite de festa ia-se compondo. O átrio do liceu servia de pista de dança. A um canto estava o bar que, para além de sumos e águas, fornecia ainda café e todo o tipo de sandes. A música era para todos os gostos. Só a pimba ficava de fora! Metállica, Take That, Bob Marley, The Doors ou Corona, tudo se misturava. O DJ de serviço era João, colega de turma de Luís. Por isso, não foi de estranhar que, sensivelmente a meio da festa, dedicasse uma música ao amigo e a Sívia. Nas colunas soou esta frase:

- Antes de mais nada, uma boa noite a todos! Aos meus grandes amigos, Luís e Sílvia, dedico a canção que se segue, com os votos das maiores felicidades.

Ao soar, alto e bom som, "Forever Young" dos Alphaville, Luís e Sílvia abraçaram-se e beijaram-se. De seguida, dançaram bem agarradinhos ao som desta bonita canção. Terminada a mesma, dirigiram-se à cabine de som.

- Deixas-me falar aí no microfone?

- Claro que sim, é todo teu!

Luís aproximou-se do microfone, sentou-se e antes de se dirigir ao público, perguntou:

- João... tens aí o "Lover Why" do Century?

- Off course! Achas que eu não ia trazer a minha música preferida?

- Óptimo! Então prepara aí o disco...

- OK!

Luís ligou o microfone e disse:

- Em primeiro lugar, queria agradecer ao meu amigo João pela dedicatória que nos fez... prosseguindo a festa, ainda dentro do espírito anos 80, queria pedir-lhes uma coisa. Que todos os pares de namorados aqui presentes dessem as mãos e se beijassem... Isso mesmo!... Dedico agora a todos os presentes nesta noite fantástica a próxima canção. Century com "Lover Why"!

E ao som de "Lover Why" prosseguiu aquela fria noite de Inverno. Fria só na rua, porque ali no meio da festa a temperatura era elevadíssima.

 

CONTINUA...

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2017
  2. JAN
  3. FEV
  4. MAR
  5. ABR
  6. MAI
  7. JUN
  8. JUL
  9. AGO
  10. SET
  11. OUT
  12. NOV
  13. DEZ