Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



08
Ago17

Capítulo 38

por Pedro Rodrigues

O mês de Abril passou sem grandes acontecimentos. Tirando a fugaz passagem do Sporting pela liderança do campeonato, nada de mais relevante aconteceu. Rui, Mário e Carlos, como qualquer sportinguista que se prezasse, andavam mais felizes do que nunca. Nem o facto de o baile de finalistas ser no mesmo dia e à mesma hora do tão esperado jogo do ano lhes tirava vontade de que tudo corresse bem na noite de 14 de Maio, em Campo de Ourique. Não podiam ir a Alvalade, mas nem aí havia problema! Mário, que morava em Campo de Ourique, ofereceu-se para levar a sua televisão para o salão paroquial, e assim todos poderiam assistir à mais que esperada vitória leonina, que poderia conduzir à quebra de um jejum que já durava há doze anos... desde 1982! Entretanto, as tentativas para "desmascarar" Luís continuaram sem grande sucesso. Conformados, desistiram dos seus intentos. Só na noite de 14 de Maio saberiam da "escolhida" de Luís.

Maio começou com a morte de Ayrton Senna, uma tragédia que não deixou ninguém indiferente. Além disso, as manifestações estudantis contra as propinas redobravam de intensidade. No dia 5, dezenas de milhares de estudantes organizaram uma das maiores manifestações que Lisboa já tinha visto. Luís e os colegas também quiseram associar-se ao protesto. Nesse mesmo dia, à noite, em mais uma iniciativa da professora de Inglês, foram ao Teatro da Trindade assistir a "Um Conto de Inverno", levado à cena pela Cornucópia de Luís Miguel Cintra.

A uma semana do tão aguardado baile de finalistas, decidiram fazer uma festa em casa de Ana. Uma festa onde o tema central fosse ele mesmo, o baile. Como naquela tarde de sexta-feira só iriam ter Relações Públicas, o Luís, a Maria, a Sandra, o Rui, o Mário, o Carlos, a Tânia, a Susana e o Manuel decidiram comprar uns sumos, uns bolos e umas sandes e fazer um lanche em casa de Ana. Entre muita música e conversa fizeram uma pequena antevisão do que seria o maior acontecimento do ano. Nada ficou esquecido, nem o mais diminuto pormenor. Ficou combinado que Mário, Carlos, Sandra e Rui se encarregariam da compra de todos os comes e bebes. Dado que o jogo se iniciaria às 21 horas, ficou ainda decidido que as entradas para o baile se processariam até, no máximo, um quarto de hora antes do início do jogo. Ou seja, depois das 20h45 mais ninguém entraria no salão.

Na semana que antecedeu o baile, a ansiedade não podia ser maior. Todos ultimavam os últimos pormenores para, na hora H, nada falhar. Na véspera à noite, Luís foi à Avenida Casal Ribeiro esperar Teresa. O autocarro, vindo do Porto, chegaria por volta das 21 horas. Assim que avistou a amiga, Luís correu a abraçá-la. Teresa apenas trazia uma mochila com as coisas de maior necessidade e uma mala onde trazia o vestido.

- Que tal a viagem?

- Uma seca e muito cansativa! Saímos de lá às quatro para chegarmos a estas lindas horas...

- Bom, mas o que interessa é que correu tudo bem, não é? Anda daí, pois deves estar cheia de fome.

- Não estás muito longe da verdade... - disse Teresa, com um enorme sorriso.

Ao jantar, Teresa, Luís e os pais deste conversavam sobre a terra e, como não podia deixar de ser, sobre o baile do dia seguinte.

- Havia de ver o Luís, Teresa... era uma autêntica pilha de nervos!

- Porquê?!

- Não sei... talvez medo que tu não viesses!

- És tonto! Alguma vez eu ia deixar que tu ficasses mal... Nem penses numa coisa dessas!

- Queres que te passe o vestido para amanhã? - perguntou a mãe de Luís.

- Não se incomode! Se ele estiver amarrotado, que é o mais certo, eu mesma me encarrego de fazer isso!

- Escusavas de te estar a incomodar...

- Não, a sério. Eu estou habituada!

Assim que acaba o jantar, Teresa vai ao quarto arrumar as suas coisas. Em seguida, da mala que trouxera tira um vestido, todo ele preto, comprido, largo e um pouco decotado. Abre o roupeiro e pendura-o com um cabide. Como estava um pouco amarrotado, no dia seguinte passá-lo-ia a ferro. Depois de tudo arrumado, foi até à sala chamar por Luís.

- Luís... dás-me uma ajuda?

- Sim, claro!

Assim que Luís chega ao pé dela, Teresa disse-lhe:

- Escusas de vir a correr! Só não me apetece ver televisão, mas também não queria estar sozinha...

- Claro! Vamos lá para dentro conversar um pouco.

Luís levou Teresa até ao seu quarto.

- Estou ansiosa que chegue o dia de amanhã!

- E eu?! Não vejo a hora de te apresentar à minha turma! Quero ver a cara deles quando conhecerem a minha ex...

Naquele instante o sorriso de Teresa desapareceu.

- É assim que me vais apresentar a eles?! Como tua ex-namorada?!

- Não... é claro que não! Vou-te apresentar como uma simples amiga... a minha melhor amiga!

- Esquece lá isso agora! A Sofia, a Nanda e o Daniel mandam-te muitos beijinhos e cumprimentos.

- Mando o mesmo para todos eles...

- Quando é que lá vais acima? Desde Setembro que não metes lá os pés...

- Talvez no fim-de-semana a seguir ao feriado do Corpo de Deus. Como a escola fecha no dia 3, eram logo quatro dias...

- Então aproveita!

- Vou fazer por isso... E tu, como tens passado? Ainda não encontraste...

- Não percebi...

- Ainda não tens namorado?

- Está difícil, Luís...

- Não acredito, Teresa! Uma rapariga tão bonita ainda sem namorado...

- Se não conseguir tirar-te da minha cabeça vai ser quase impossível...

- Acho melhor mudarmos de conversa...

- Também acho. Eu vou mas é dormir, pois amanhã é preciso levantar-me cedo.

- Para quê?!

- Quero tomar banho, arranjar-me, passar o meu vestido... Bom, dorme bem.

- Tu também amiga... sonha com os anjos!

Teresa saiu do quarto de Luís e entrou no seu. Deitou-se na cama e minutos depois já dormia profundamente.

 

CONTINUA...

Autoria e outros dados (tags, etc)


6 comentários

Imagem de perfil

De PP a 08.08.2017 às 21:34

Quantas memórias...
Imagem de perfil

De Pedro Rodrigues a 08.08.2017 às 21:45

Velhos e saudosos anos 90! :)
Imagem de perfil

De PP a 08.08.2017 às 22:01

Confesso não terem sido os meus preferidos. Apesar de pequeno, preferi os 80.
Nos 90 houve uma altura em que perdi-me...
Imagem de perfil

De marta-omeucanto a 09.08.2017 às 12:30

Agora estou a imaginar o Luís no baile com a Teresa, e a Sílvia a chegar de surpresa para ser o par do Luís, e deparar-se com aquela "traição".
Imagem de perfil

De Pedro Rodrigues a 09.08.2017 às 15:01

Ahah o Luís vai ser ainda mais canalha mas não no baile, e mais não digo 😎
Imagem de perfil

De marta-omeucanto a 09.08.2017 às 15:08

Ora bolas

E eu a ver se, como quem não quer a coisa, sacava mais umas informações

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2017
  2. JAN
  3. FEV
  4. MAR
  5. ABR
  6. MAI
  7. JUN
  8. JUL
  9. AGO
  10. SET
  11. OUT
  12. NOV
  13. DEZ