Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



09
Ago17

Capítulo 40

por Pedro Rodrigues

Já passava do meio-dia quando Teresa e Luís se levantaram. Depois de um retemperador banho, foram almoçar mas, verdade seja dita, a fome não era muita. Teresa ainda não acreditava que o seu vestido tinha sido eleito como o melhor do baile. Quanto ao resto, não tinha palavras para descrever a magnífica festa que Luís e os seus colegas lhe proporcionaram. Não podia gabar mais a maneira como tinha sido recebida por todos. Tão cedo não se iria esquecer daquela noite.

Após a partida de Teresa para Ovar, Luís dirigiu-se para Campo de Ourique, com a finalidade de acabar com as sobras da véspera, bem como limparem todo o lixo feito. Como era de esperar, todos, sem excepção, corresponderam ao apelo feito por Mário na véspera. De todos os seus amigos, Luís ouviu os melhores elogios sobre Teresa. Todos, mas em especial Mário e Rui, estavam surpreendidos com a beleza de Teresa.

- Eu digo-te uma coisa, Luís! Se não fosse aqui a Sandrinha, quem teria levado o prémio de rainha do baile era a Teresa!

- Não digas isso, Mário! A nossa Sandrinha mereceu, com toda a justiça, o prémio. Quem é que concorda comigo?

Visto que ninguém concordava com Luís, este disse:

- Nada feito, Sandra! Ficaram todos apanhados pela Teresa. Para mim, mereceste a 100% seres eleita a rainha da noite.

- Oh Luís, és muito gentil!

- Pois, pois... agora chama gentil ao teu apaixonado...

- Não digas disparates, Rui! Vamos mas é arrumar isto, seus calões!

Perante risada giral, Sandra e Luís começaram a limpar o lixo feito na última noite, pelo que foram seguidos pela restante turma. Com a entre-ajuda de todos, limparam tudo num abrir e fechar de olhos. Em seguida, como as sobras não eram muitas, foram comê-las para o amplo adro da igreja, onde passaram o resto da tarde em amena cavaqueira.

 

Em Paris, Álvaro, Catarina e Sílvia conversavam sobre as férias que se aproximavam a passos largos.

- Como é que querem passar o nosso mês de férias? - perguntou Álvaro.

- Tudo menos o Algarve... - disse Catarina.

- E que tal uma semana na Madeira e o resto em Esposende?

- Assim já me convences! Umas férias na Madeira, numa região onde nada conhecemos, acho excelente!

- E tu filha? Estás tão calada...

- Para mim está óptimo, pai! Mas não se esqueça do convite que o Luís nos fez...

- Está descansada que eu não me esqueci disso... Esses dias podem muito bem ser incluídos na nossa permanência em Esposende.

- Lógico...

- Então ficamos assim! Uma semana na Madeira e o resto em Esposende, com uns dias de permeio na casa do Luís.

- Oh pai, és tão maravilhoso! Vou adorar conhecer a Madeira...

- Tenho a certeza de que todos vamos adorar, filha!

Naquela noite de domingo, Sílvia telefonou a Luís informando-o de que as suas férias seriam em Agosto, e que depois de uma semana na Madeira o restante tempo seria em Esposende, e que estariam disponíveis para uma ida a Válega. É lógico que Luís ficou contentíssimo. A sua cabeça começou logo a fazer planos para os dias em que Sílvia e os pais estariam em Válega.

Entretanto, o ano lectivo ia-se aproximando rapidamente do fim. A 25 de Maio, num dia de sol e bastante calor, fizeram uma visita de estudo aos estúdios da TVI, situados na Matinha, na zona oriental de Lisboa.

No último dia de aulas todos os professores do 11.º 5.ª juntaram a turma num jantar que, para muitos, seria de despedida. O repasto decorreu num restaurante chinês da Estefânia e foi seguido por uma noitada na Feira Popular. Com o final do ano dava-se o inevitável desmembrar da turma de Luís. Além dele, apenas ficavam a Sandra, a Inês, o Rui, o Carlos, a Filipa, a Tânia e a Carla. A Maria, a Ana, o Mário, a Luísa, a Susana e o Manuel iam todos mudar de escola. Ao futuro 12.º 3.ª juntavam-se ainda mais cinco alunos do 11.º 6.ª: a Célia, a Marta, o Leandro, o Bernardo e o Cabral. Ou seja, com a saída de seis alunos do 11.º 5.ª, e de mais uns quantos do 11.º 6.ª, a futura turma passaria a ter treze alunos.

Com a saída da Maria, da Ana, do Mário e do Manuel, Inês deixou de ter a companhia daquele grupinho partidário de Maria. Os únicos que poderiam fazer-lhe "frente" eram Luís e Rui. Mas este, inesperadamente ou talvez não, passou para o lado de Inês. Pura e simplesmente passou a ignorar Maria. Luís, pelo contrário, continuou sempre do lado de Maria... independentemente da amiga ir mudar de escola, tinha em mente nunca vir a abandonar.

 

CONTINUA...

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2017
  2. JAN
  3. FEV
  4. MAR
  5. ABR
  6. MAI
  7. JUN
  8. JUL
  9. AGO
  10. SET
  11. OUT
  12. NOV
  13. DEZ