Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



23
Ago17

Capítulo 64

por Pedro Rodrigues

Sábado, 15 de Junho de 1996.

À hora marcada para o início da viagem tudo estava preparado para que pudessem partir. Passavam cinco minutos da hora quando o autocarro saíu em direcção ao seu primeiro destino: a cidade de Aveiro, onde iriam buscar a outra metade da comitiva que iria visitar o Parlamento Europeu. Após uma curtíssima pausa no centro de Aveiro, a viagem prosseguiu através do IP5, em direcção à fronteira de Vilar Formoso. As primeiras horas de viagem foram bastante animadas. A seguir ao almoço, em Ciudad Rodrigo, a viagem continuou. O destino seguinte seria Bordéus. Como a guia, entretanto, tinha perdido a morada do hotel onde iriam pernoitar, só muito perto da uma da manhã é que chegaram ao dito cujo. Antes disso, andaram às voltas pela cidade, só o conseguindo encontrar com a ajuda de um polícia.

O segundo dia de viagem seria totalmente preenchico com a deslocação até Estrasburgo, via Paris, mas sem paragem na capital gaulesa. No dia seguinte, logo de manhãzinha, seria a recepção na Câmara Municipal de Estrasburgo, instalada num moderno e imponente edifício, bem diferente do estilo a que estavam habituados em Portugal. Após um pequeno cocktail foram recebidos por uma vereadora, conselheira da presidente da Câmara Municipal de Estrasburgo. Depois das apresentações feitas, a vereadora deu as boas-vindas ao grupo vindo de Portugal.

- Estou contentíssima por receber aqui em Estrasburgo, a capital dos Direitos do Homem, um grupo de jovens portugueses. Quando falo com portugueses lembro-me sempre do vosso rei D. Dinis, um dos monarcas europeus de maior prestígio aqui em França de toda a época medieval. Outras personalidades portuguesas que admiro bastante são o Fernando Pessoa, o Manoel de Oliveira e a Amália Rodrigues. Gosto imenso de Viseu, Évora, Aveiro, Espinho, Porto, Coimbra e, como não podia deixar de ser, de Lisboa... uma cidade que todos os franceses gostam, em especial pelo seu sol e pelo Mosteiro de Belém. Também aprecio imenso as pinturas de Nuno Gonçalves... Estrasburgo é o segundo maior porto fluvial de França, banhado pelo Reno. É uma cidade com muitas atracções turísticas, cultural, política, onde está instalado o Parlamento Europeu, o Conselho da Europa, a Comissão e o Tribunal dos Direitos do Homem, sede do canal televisivo franco-germânico ARTE. Ainda em Estrasburgo temos o sistema informático SHENGEN, do qual Portugal também faz parte, possui a Escola de Administração Francesa, local por onde passaram todos os grandes políticos do nosso país. Nesta região da Alsácia, vivem bastantes emigrantes lusos. E agora, antes de irmos almoçar, num dos mais bonitos restaurantes da cidade, não quero deixar de vos convidar para visitarem a nossa imponente e belíssima catedral.

Após todo aquele discurso, foi a vez de Victor ler uma mensagem de felicitações do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, o Dr. João Soares. De seguida, o mesmo entregou um pequeno presente à vereadora da Câmara de Estrasburgo constituído por umas belíssimas medalhas com motivos turísticos de Lisboa.

Depois de um passeio pelo centro da capital da Alsácia, seguiu-se o almoço num restaurante em forma de barco, na margem do Reno. A fome que todos traziam não foi lá muito bem recompensada, pois iriam comer figado de porco, uma iguaria de que poucos gostavam. A tarde foi destinada a um duro encontro com um dos períodos mais negros da História da Humanidade, com a visita a um campo de concentração da II Guerra Mundial, bem próximo da fronteira com a Alemanha, o único existente em território francês. À noite, Luís, Sandra e Maria decidiram dar um pequeno passeio pelo centro histórico de Estrasburgo. Depois de uma visita à imponente catedral, decidiram sentar-se numa acolhedora esplanada junto ao Reno.

O dia seguinte estava reservado para a visita ao Parlamento Europeu, motivo principal da viagem, onde permaneceram durante grande parte da manhã. A seguir ao almoço, iniciaram o regresso a Lisboa, dividido em três etapas. A primeira terminaria em Paris.

 

Aquela noite de terça-feira, passada na cidade-luz, estava simplesmente espectacular. Em meados de Junho, quase a atingirem o Solstício estival, havia sol até bem tarde. Depois de um leve jantar no hotel onde ficariam hospedados, saíram para um passeio por Paris. O autocarro que os transportava desde Lisboa estacionou no Campo de Marte, bem perto da Torre Eiffel. Após a subida ao ponto mais alto da mesma, de novo em terra firme, teriam duas horas de tempo livre para passear. Luís, que conhecia bem aquela zona, convidou Sandra e Maria para irem até uma esplanada.

- Vocês não preferem ficar sozinhos?

- Nada disso, Maria! Eu e ele teremos tempo de sobra para isso...

- Bem, já que insistem... sinceramente não me estava nada a apetecer ficar sem a vossa companhia...

Após terem escolhido uma esplanada com vista para o símbolo de Paris, e de terem pedido um sumo para cada, a conversa prosseguiu bem animada.

- Se não fosse aqui o Luís, a esta hora estaríamos em Lisboa...

- Se não fosse eu?!

- Sim! Se não estivesses a trabalhar na Junta de Freguesia...

- Ah! Mas não te esqueças que foi a Sandra que fez com que eu hoje estivesse onde estou...

- Claro que sim... desculpa lá a minha cabeça, Sandrinha!

- Estás desculpada!

- Mudando de assunto... quando é que pensam iniciar a vossa vida a dois?

- Se tudo correr bem, no final do Verão!

- Isso é óptimo! Estou mortinha por vos ver juntos! Não é por serem meus amigos, mas vocês merecem tanto serem felizes...

- Deus te oiça, Maria! É tudo o que a gente mais sonha neste momento...

- E tu, Maria?! Quando é que assentas, em definitivo, esse teu coraçãozinho de ouro?

- Sei lá, Luís! Não consigo encontrar o rapaz certo para mim...

- Não desesperes, Maria... quando tu menos esperares...

Naquele momento, Víctor apareceu junto dos três amigos.

- Então, rapaz! Sozinho?! O resto do pessoal?

- Está todo espalhado aí por essas esplanadas...

- E tu, andas sozinho?

- Apetecia-me ficar um pouco só, mas agora que vos encontrei... posso fazer-vos companhia?

- Claro! Senta-te aí ao lado da Maria...

Depois de se ter sentado, disse:

- Nem acredito que estou na cidade com que sempre sonhei: Paris!

- Gostas assim tanto de Paris?

- Se gosto?! Eu amo esta cidade! Infelizmente, nunca cá tinha vindo antes..

- Não te preocupes que não és o único! Daqui, só o Luís é que já cá tinha estado antes...

Durante largos minutos, os quatro amigos continuaram a conversar. Depois de mais um sumo, resolveram dar um passeio a pé até à Praça da Concórdia. À hora marcada, o grupo estava de novo todo junto para regressarem ao hotel.

 

CONTINUA...

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Arquivo

  1. 2017
  2. JAN
  3. FEV
  4. MAR
  5. ABR
  6. MAI
  7. JUN
  8. JUL
  9. AGO
  10. SET
  11. OUT
  12. NOV
  13. DEZ